Autor: em 19/04/2018
Tags:
Categorias: Brasil

Autoridades federais também estão intrigadas com os supostos tiros na caravana de Lula.

Os tiros estão muito “redondinhos” e disparos provavelmente foram feitos a curta distância com o veículo parado. Como já levantado anteriormente, não há marcas do efeito de “rasgo” que a bala deixa no veículo, especialmente em movimento. Também não há qualquer desgaste ou queima de tinta no local do “tiro”, afinal, a bala entra em uma velocidade tão alta e uma temperatura também elevada, que acaba queimando a tinta da lataria.

Reparem a diferença em um carro de outro caso que foi alvejado:

O POLITZ noticiou ontem que os internautas também estão com dúvidas quanto a veracidade do fato:

Em se tratando de uma questão básica de confiança da origem da informação, como lidamos com pessoas corruptas, desonestas e que montaram esquemas criminosos dignos de uma máfia, o POLITZ prefere não acreditar na palavra de nenhum filiado ao Partido dos Trabalhadores, principalmente na palavra de Lula da Silva, o chefe de todo o esquema.

Até que se prove ao contrário, trataremos esse suposto “tiro” como alguém possivelmente dando uma martelada no próprio ônibus para sustentar o mesmo discurso vitimista de sempre, o que incrivelmente, ainda funciona nesse Brasil inocente que acredita em um dos políticos mais corruptos da história do Brasil.

Por fim, o especialista em armas, Bene Barbosa faz um alerta:

Qual é a sua opinião?