Autor: em 04/12/2018
Tags:
Categorias: Brasil

Mais uma informação interessante pulou dentro do algoritmo POLITZ que merece uma atenção, especialmente dos membros do Ministério Público, diretores da USP e até a polícia, se entender que é o caso.

Uma denúncia importante foi feita pela Letícia Arsenio em seu perfil no Twitter (arquivo permanente do post) conta que alunos partidários de esquerda do Centro Acadêmico da USP “SANFRAN” estão fichando e mapeando os calouros:

O POLITZ recebeu a confirmação do fato por outra fonte, que nos contou sob a condição de anonimato.

Também conseguimos acesso a mesma tabela usada nas imagens pela Letícia, porém, com os nomes e dados pessoais censurados e editadas rapidamente pelos administradores, por motivos óbvios. Vocês podem acessá-las por este link e este link (são duas). Há um arquivo .zip também arquivado permanentemente caso desejem baixar para conferir com os próprios olhos (cliquem aqui). A senha para desbloquear o arquivo é “POLITZOFICIAL” sem as aspas. O POLITZ garante que o conteúdo está livre de vírus ou malwares. Obviamente a tabela foi editada e as informações críticas foram retiradas, porém, num ato de extrema prudência, a Letícia já tinha postado as fotos da tal tabela antes da edição.

É possível verificar que os esquerdistas totalitários fizeram um rastreamento completo sobre os alunos, tanto do período diurno como noturno:

As informações cadastradas são bastante perturbadoras, registrando como por exemplo, a opinião política de cada calouro entrevistado, a religião, incluindo a definição de “judeu” e as ideologias defendidas, como “libertário de merda”, “direita” ou “esquerdista”. Mais algumas frases usadas pelo coletivo esquerdista:

  • “Compartilha coisas de esquerda;
  • N”ao deixa ninguém adicionar no Facebook;
  • Curte “maes” dew maio deve tender pra esquerda;
  • Ateu militante, deve ser de esquerda;
  • De esquerda mas não muito;
  • Bolsominiun praticamente, assustador;
  • Não curte nenhuma página de esquerda, crente;
  • Ideologia desconhecida, judia;
  • Estilo empreendedor, acho que não rola;

O mapeamento incluía nome completo das vítimas, link do perfi em redes sociais, páginas curtidas, posts compartilhados, dentre outras coisas. Alguns comentários também traziam alguma alusão a “trazer junto” “tá com a gente” e os que não eram bem-vindos ao diretório/centro acadêmico ou qualquer outra porcaria criada para não estudar. O fato denota que existe algum tipo de seleção onde a vida privada da pessoa é investigada antes de ser “chamada” para o clubinho esquerdista.

Esse é a postagem da Letícia onde os responsáveis fizeram comentários sobre o ocorrido:

Outro post sobre o ocorrido fornecido por nossa fonte:

[OMBUDSMAN] [PORQUE DESGRAÇA POUCA É BOBAGEM] [MAPEMAENTO DOS CALOUROS] [CENTRO ACADÊMICO XI DE AGOSTO] [ENFRENTEGATE] [ENFRENTE NÃO É LEVANTE E NOME DE PESSOAS DO LEVANTE NÃO CONSTAVAM NA PLANILHA SÓ DO CONTRAPONTO] [PARA PONTUAR: NÃO SOLTEI O NOME DAS PESSOAS POR RESPEITO DAS PESSOAS DO CONTRAPONTO E DOS CALOUROS, MAS É NECESSÁRIO QUE A FACULDADE SAIBA DISSO] Boa noite, pessoal. Sabe, às vezes a gente acha que nada pode piorar e daí a gestão do CA a vida nos surpreende de novo. Por meio de denúncia anônima, chegaram a mim tabelas de mapeamento dos calouros para cooptação política a ser feita pela gestão do Centro Acadêmico, mas não é só isso: Apesar de na versão do documento que estou anexando aqui não aparecerem mais esses comentários (eu os editei para evitar maiores constrangimentos), no original, há uma série de rotulações completamente inadequadas como “judeu”, “judia”, “crente”, “liberal de merda” etc. Pior é o nome de gente do CA editando o documento e tals… até tirei o nome deles para evitar qualquer dor-de-cabeça contenciosa, mas saibam que a maioria está envolvida. Vou deixar por aqui que os fatos falam por si só. Enfim, só fiquem espertos com os seus novos “amigos”, calouros. Abs. do pai, Sassá

Nota do Editor: Após a divulgação deste post o Twitter do POLITZ, estamos recebendo algumas mensagens de seguidores informando que trata-se do Centro Acadêmico da Faculdade de Direito, do Largo do São Francisco da USP. Um seguidor até informou que é do mesmo grupo do infame vídeo “Sou do Levante, Tô com Maduro!“. Vejam:

Apesar de tudo, o POLITZ acredita de se tratar de uma questão de gestão temporária do Centro Acadêmico da Universidade de Direito do Largo do São Francisco, que é uma das instituições de direito mais respeitadas e tradicionais do mundo.


Essa é a notícia.

Espero que vocês divulguem o ocorrido. Agora uma pequena opinião do nosso Editor sobre o caso:

A esquerda universitária mostra sérias tendências ao totalitarismo, a última vez que vimos alguém “mapear e fichar” outras pessoas ocorreu exatamente no regime nazista, na Alemanha, com a ajuda da fabricante de computadores IBM. Um acontecimento desses não pode passar em branco, especialmente para os setores conservadores/de direita.

Sempre mostramos como a esquerda é organizada perante a direita (temos coisas mais importantes para fazer, como por exemplo, trabalhar para sustentar esse estado-Leviatã que sustenta esse tipo de gente) e essa notícia assustadora só confirma os medos e as tendências radicais tomadas pelos militantes fanáticos.

Apesar da “desculpinha” de esclarecimento divulgada, o POLITZ tem sérias dificuldades em acreditar na honestidade de tudo que vem da esquerda em geral, especialmente a universitária. Para este humilde Editor, quem fala de “golpe contra Dilma” e que “Eleição sem Lula é fraude” possuí no mínimo alguma condição psicológica diferenciada, algo que lembra uma espécie de esquizofrenia, com sérias dificuldades para viver na realidade.

A justificativa é que eles fazem isso exatamente para “planejar as suas ações” mas, que tipo de ações esse povo planeja? Quais são as reais intenções? Com tudo que vocês acompanham na internet sobre o que a esquerda faz e o que é capaz de fazer, vocês realmente acreditam no que eles falam? Por mais que a infame tabela tenha sido editada posteriormente, é um raio-x claríssimo da mentalidade esquerdista que está dominada em centros acadêmicos de Universidades pelo Brasil a fora. A direita tem décadas de luta pela frente, como bem já diz Olavo de Carvalho.

Alegar que esse “mapeamento” serve para mandar “INBOX” de boas vindas? Enfia essa merda de inbox no cu. Falar em “planejar de acordo com os interesses em comum” parece lindo, mas é só para o inglês ver. Justificar que o mapeamento é feito para o “diálogo” e “criar uma faculdade mais inclusiva” são exatamente as lindas palavras que se falam dentro de universidades para que certos estudantes de humanas caiam de quatro, tendo fantasias deprimentes enquanto estão lendo Foucault ou Karl Marx enquanto “lutam” contra o “capitalismo opressor” através de seus iPhones e MacBooks. Levante de cu é rola, bando de gente traiçoeira que não vai ter futuro nenhum na vida.

Sabemos quem vocês são, sabemos como vocês agem, cada dia mais aprendemos como vocês fazem. A hora de vocês está chegando, todos estão acordando e ninguém acredita mais em vocês.

Aos pais, mães e responsáveis, prestem atenção. São para esses lugares que vocês estão mandando os seus próprios filhos e filhas. Sugiro que confiram com urgência o perfil do Twitter “Antes e Depois da Federal” e todos os depoimentos reais de familiares do Escola Sem Partido, que enfrentam essa doutrinação diariamente, perdendo familiares para certas ideologias desprezíveis e demoníacas.

E quem acredita que teve os seus direitos individuais feridos diante deste ocorrido, sugiro que procurem imediatamente um advogado para as devidas medidas perante a Justiça. Aos administradores da Faculdade, esperamos que vocês tomem as medidas cabíveis para evitar que esse tipo de coisa aconteça. E ao Ministério Público, bem, agora é com vocês. Temos sérios direitos coletivos feridos e está na hora de vocês tomarem uma atitude.

Esse foi o primeiro caso que se tornou público, fiquem imaginando só o que acontece nos bastidores.

Pedro POLITZ, o Editor.

Qual é a sua opinião?