Eduardo Bolsonaro é o primeiro político do Brasil a falar publicamente sobre a censura que a direita vem sofrendo no mundo, através da internet.

O digital influencer Paulo, postou em seu Twitter o seguinte vídeo:

Eduardo Bolsonaro não mediu esforços para falar dos crimes que a direita mundial vem sofrendo. Ele citou o caso mais recente de um expurgo totalitário sofrido pelo Infowars, do Alex Jones, onde foi banido praticamente de todos os meios da internet, menos do Twitter. Eduardo até comentou sobre a fatídica audiência no Senado americano, onde Mark Zuckerberg se atrapalhou bastante para tentar explicar suas violações de privacidade através da sua plataforma, a censura contra páginas conservadoras e até banimentos completos, sem nenhum tipo de explicação plausível por parte da plataforma.

O Deputado também lembrou que ontem, a rede social Twitter, suspendeu o acesso de centenas de perfis da direita na rede social, também, sem nenhuma explicação, enquanto páginas de organizações criminosas continuam funcionando normalmente na rede.

Por outro lado, não vemos o Twitter se manifestar contra as denúncias feitas pelo perfil Ódio do Bem, que é citado constantemente pelo POLITZ.

Só cabe você decidir se acredita que existe um movimento em nível global que persegue criminosamente ideologias contrárias, financiadas por grupos esquerdistas em conluio com a big tech americana. Empresas como Facebook, YouTube, Spotify e até o orwelliano Google estão mostrando as suas cartas cada dia que passa.

O POLITZ vem reportando de forma implacável as perseguições que estamos sofrendo. Lembrem-se que quando você não for mais útil, você será o próximo.

Apenas esperamos que a classe política siga o exemplo do deputado Eduardo Bolsonaro e lute para defender os nossos interesses, especialmente por se tratar de um direito fundamental humano, o da liberdade de expressão, de pensamento e a isonomia no tratamento, sem discriminação de nenhum tipo.

Qual é a sua opinião?