Autor: em 19/11/2017
Tags:
Categorias: Brasil

Nível de Confiança da Informação: Altíssima.
Clique no link “Ir Para Fonte Original…” para ser direcionado para a matéria.

GARANTIA POLITZ: INFORMAÇÃO CAPTADA E DEVIDAMENTE VERIFICADA PELO ALGORITMO EXCLUSIVO DO POLITZ.


O POLITZ tem o prazer de informar que o Ministério Público Federal de Goiás está lançando um Edital de Chamamento Público para investigar práticas de censura pelo Facebook no caso da “Exposição Queer”.

Queremos lembrar que o Ministério Público não pode esquecer que há diversos outros tipos de censura de conteúdo na rede social, especialmente quanto aos conteúdos ideológicos de direita.

O POLITZ por exemplo, opta atualmente por não ter um perfil na rede, já que provavelmente será derrubada brevemente pelos mecanismos orwellianos do Foicebook.


Repostando a notícia oficial na íntegra:

O Ministério Público Federal em Goiás (MPF/GO) lançou nesta segunda-feira (16) Edital de Chamamento Público que visa a cooperação de toda a sociedade com a investigação que apura ação ou omissão ilícita do Facebook em supostas práticas de censura e bloqueio de usuários brasileiros por motivações de origem, raça, sexo, cor, idade, religião e política relacionadas à “Exposição Queer”.

A intenção é coletar informações, reclamações e representações acerca de postagens de usuários brasileiros excluídas, desde o mês de julho deste ano, pela rede social, em relação à exposição promovida pelo Santander Cultural durante os meses de julho e setembro na cidade de Porto Alegre (RS).

Poderão atender ao chamamento qualquer cidadão, entidades públicas e privadas, organizações e movimentos sociais que porventura tenham sofrido qualquer tipo de censura praticada pelo Facebook.

O procurador da República Ailton Benedito alerta, mais uma vez, que as normas constitucionais e legais que regulam a internet no Brasil atuam sempre com vistas à liberdade de expressão; ao direito de acesso de todos à informação; ao conhecimento e à participação na vida cultural e na condução dos assuntos públicos e a impedir a censura e a discriminação dos usuários por motivo de origem, raça, sexo, cor, idade, entre outros, competindo ao MPF atuar nesse sentido.

Os chamados têm o prazo de até 30 dias – após a publicação do edital – para enviar os elementos pertinentes ao objeto investigado ao MPF, por meio do serviço de atendimento ao cidadão, no endereço http://www.mpf.mp.br/para-o-cidadao/sac, fazendo expressa referência ao número do procedimento preparatório de investigação (1.18.000.002758/2017-49).

Clique aqui e leia a íntegra do Edital de Chamamento Público.

Assessoria de Comunicação
Ministério Público Federal em Goiás
Fones: (62) 3243-5454/3243-5266
E-mail: prgo-ascom@mpf.mp.br
Site: www.mpf.mp.br/go
Twitter: http://twitter.com/mpf_go
Facebook: /MPFederal