Autor: em 19/11/2017
Tags:
Categorias: Brasil

Nível de Confiança da Informação: Altíssima.
Clique no link “Ir Para Fonte Original…” para ser direcionado para a matéria.

GARANTIA POLITZ: INFORMAÇÃO CAPTADA E DEVIDAMENTE VERIFICADA PELO ALGORITMO EXCLUSIVO DO POLITZ.


O Partido dos Trabalhadores divulgou em nota oficial uma mensagem de apoio a suposta democracia venezuelana e de “participação cidadã”.

O POLITZ acha que é isso é coisa de gente safada e sem vergonha, colocar a Venezuela como exemplo de democracia para os brasileiros. Coisa que só poderia vim de um partido que tem a intenção de implantar uma ditadura socialista no Brasil tal como manda o Foro de São Paulo na qual o PT faz parte.

Em um país que até a própria empresa que cuidou das eleições (eletrônicas) presidenciais declarou que houve fraude, o PT não tem a mínima vergonha de postar uma mensagens dessas.

O texto é assinado pela própria “Presidenta” do partido, a Amante, Sra. Hoffmann. Segue na íntegra:

O Partido dos Trabalhadores saúda o presidente Nicolás Maduro e seu partido , o PSUV , pela contundente vitória eleitoral nas eleições regionais deste domingo, 15 de outubro de 2017, a vigésima segunda eleição em dezoito anos de governos liderados pelo PSUV.

Este dia será lembrado como o dia de uma vitoriosa jornada de democracia, onde mais de 60% do eleitorado atendeu à convocação democrática e compareceu, de maneira cívica e pacífica, manifestando seu apoio à paz , à democracia e à soberania na Venezuela.

Essa vitória adquire ainda mais importância histórica por ter se dado em meio a uma torpe tentativa de cerco e aniquilamento do país liderada pelo governo estadunidense, império que busca derrotar os povos e nações que lutam por justiça social, inclusão social e autodeterminação.

Parabéns, Venezuela!
Parabéns, Presidente Maduro!
Viva o povo venezuelano!

E ela ainda teve coragem de chamar o ditador Maduro de “presidente”.

Como que alguém ainda vota nesse partido? Deve ser porque concorda com a implantação de uma ditadura socialista no Brasil. Não há outra explicação.