Autor: em 09/10/2017
Tags:
Categorias: Brasil

Santander CANCELA Exposição Repugnante e Emite PATÉTICA NOTA Tentando Passar Uma Boa Imagem

Nível de Confiança da Informação: Altíssima (publicação direta).


O POLITZ noticiou hoje mesmo que o Banco Santander está patrocinando uma exposição diabólica que cultua a pedofilia, zoofilia e outros comportamentos criminosos.

Após diversos protestos, o banco decidiu cancelar a exposição. Há diversas mídias independentes que estão noticiando o fato e provavelmente, vocês não verão na mídia tradicional.

O banco emitiu uma patética nota comunicando sua decisão. Segue a íntegra:

NOTA SOBRE A EXPOSIÇÃO QUEERMUSEU

Nos últimos dias, recebemos diversas manifestações críticas sobre a exposição Queermuseu – Cartografias da diferença na Arte Brasileira. Pedimos sinceras desculpas a todos os que se sentiram ofendidos por alguma obra que fazia parte da mostra.

O objetivo do Santander Cultural é incentivar as artes e promover o debate sobre as grandes questões do mundo contemporâneo, e não gerar qualquer tipo de desrespeito e discórdia. Nosso papel, como um espaço cultural, é dar luz ao trabalho de curadores e artistas brasileiros para gerar reflexão. Sempre fazemos isso sem interferir no conteúdo para preservar a independência dos autores, e essa tem sido a maneira mais eficaz de levar ao público um trabalho inovador e de qualidade.

Desta vez, no entanto, ouvimos as manifestações e entendemos que algumas das obras da exposição Queermuseu desrespeitavam símbolos, crenças e pessoas, o que não está em linha com a nossa visão de mundo. Quando a arte não é capaz de gerar inclusão e reflexão positiva, perde seu propósito maior, que é elevar a condição humana.

O Santander Cultural não chancela um tipo de arte, mas sim a arte na sua pluralidade, alicerçada no profundo respeito que temos por cada indivíduo. Por essa razão, decidimos encerrar a mostra neste domingo, 10/09. Garantimos, no entanto, que seguimos comprometidos com a promoção do debate sobre diversidade e outros grandes temas contemporâneos.

A postagem no próprio perfil do banco no Facebook pode ser encontrada clicando neste link.

Obviamente, o banco “reconhece” um “pequeno” erro por parte deles, fazendo um mea culpa institucionalizado com muito jogo de cintura para tentar corrigir essa mancha inesquecível na imagem deles. Porém, logo na última linha é possível ver que eles vão continuar propagando ideologias defendidas por setores da esquerda globalista diabólica.

Há também uma grande parcela de culpa da Lei Rouanet, que vem promovendo diversos eventos “culturais”, com exatamente as mesmas coisas desse Museu da Desgraça Humana. Cobrem dos políticos que vocês elegeram, com urgência.

Também encontramos um meme que está viralizado na internet, veja:

O POLITZ com base nisso, continua encorajando todos os clientes do banco a cancelarem os seus cartões, fecharem contas correntes e se desvincular da instituição. Ninguém em sã consciência deveria ter qualquer tipo de ligação com qualquer um, empresa ou pessoa, que promova pedofilia, zoofilia e a sexualização de crianças. Está na hora de vocês escolherem os lados nessa guerra cultural que fica cada vez pior. Daqui a pouco serão os filhos de vocês que estarão nesses quadros e fotografias e quando chegar neste ponto, será tarde demais.

Só vamos lembrar: o POLITZ avisou.