Autor: em 19/11/2017
Tags:
Categorias: BREAKING

FURO EXCLUSIVO DO POLITZ: CONSEGUIMOS OS DOCUMENTOS MAIS IMPORTANTES DO ASSASSINATO DE JFK QUE PODEM MUDAR A HISTÓRIA!

Nível de Confiança da Informação: Média-alta (informações retiradas diretamente da fonte).
Clique no link “Ir Para Fonte Original…” para ser direcionado para a matéria.

GARANTIA POLITZ: INFORMAÇÃO CAPTADA E DEVIDAMENTE VERIFICADA PELO ALGORITMO EXCLUSIVO DO POLITZ.


Aqui quem fala é o editor deste humilde site, Pedro Politz.

A morte de John Kennedy sempre foi alvo de diversas teorias conspiratórias, sendo tratadas na cultura pop, mídia comum, filmes e até hoje enche os Fóruns com as discussões sobre o caso.

Hoje, durante a madrugada, com muito trabalho, tive a honra de poder pesquisar, com a ajuda do algoritmo POLITZ, na melhor forma possível de jornalismo investigativo, diversos documentos liberados no release oficial por ordem do Presidente Donald Trump que tratam da morte de John Fitzgerald Kennedy. Inicialmente ele queria liberar todos, porém, por algum motivo alheio as nossas vontades, Trump declarou que “não teve escolha” e acabou segurando alguns. São 2.891 documentos liberados, um prato cheio para todos que desejam investigar os bastidores da morte de JFK.

Devemos considerar que o deepstate americano (Que o Trump prometeu lutar contra) teve um bom tempo (mais de 50 anos) para alterar, modificar e plantar falsas evidências nesses documentos. Considerem essa possibilidade antes de ler o que cada documento informa.

Nosso trabalho aqui no POLITZ é apenas divulgar essas informações encontradas, sem torná-las como verdades absolutas. Citamos as fontes e origens de cada documento sempre que possível, mesmo que alguns estejam sem o link, pois foram capturados pelo algoritmo POLITZ.

O POLITZ selecionou as informações mais relevantes e importantes até agora, que podem mudar a história como conhecemos. Durante a madrugada, os seguidores de nosso Twitter puderam acompanhar tudo que descobrimos. Posso dizer com toda certeza que o POLITZ foi a primeira e única mídia do Brasil (e provavelmente do mundo) a divulgar as informações contidas neste documento. Modéstia a parte, o crédito é todo nosso. Ninguém na mídia tradicional ou independente, possuía esses documentos.

Após as postagens no Twitter, deletamos todos os posts com as imagens e links para colocar as marcas d’água nas imagens para liberá-los às 06h00m deste dia 27 de outubro de 2017. Será uma imagem do documento com a sua informação por minuto em nosso Twitter Oficial.

 

Lembrando que (quase) todos os documentos foram retirados do release, onde vocês podem conferir o link clicando aqui. Alguns documentos possuem o link direto para acessar o arquivo diretamente na página do governo americano, em formato <.pdf>. Nos documentos que aparentam ser fakenews, nós informaremos, no total comprometimento com a verdade.

Neste post, trazemos o resumo completo das informações mais importantes e que podem alterar toda a história como conhecemos.

Espero que vocês gostem.


De extrema importância, este reelatório do legista (Cirurgião Geral) informa que “claramente foram dois atiradores envolvidos no assassinato de JFK. Link direto para o documento.


Um memorando de John Edgar Hoover (Diretor do FBI na época) mostra uma conversa que falam em “ter que convencer o público que o real assassino é Lee Harvey Oswald”. Link direto para o documento.


Um documento mostra que o suposto assassino de JFK, Lee Harvey Oswald, era na verdade um agente/recurso da própria CIA. Há alegações na internet que este documento é fake. Há afirmações de que o Oswald realmente era um dissidente para lutar contra o regime ditatorial de Cuba.


Outro documento mostra que a KBG (Central de Inteligência Russa) possuía evidências que o ex-presidente e desafeto do JFK, Lyndon Johnson, estava envolvido no assassinato de JFK. A foto histórica mostra o Democrata Albert Thomas piscando para a esposa de JFK.
NOTA: Agradecemos ao Paulo, por uma correção que ele fez quando divulgamos uma informação errada sobre esta foto através do Twitter.


Um ex-agente da CIA afirmou que em seu leito de morte, que ele fazia pasrte do time da CIA para assassinar John Kennedy. Link da matéria.


Este documento mostra que a reação inicial (day-one) da União Soviética quando descobriu que Kennedy tinha sido assassinado era de que se tratava de um “golpe de estado” e que não foi apenas uma pessoa que tinha matado o Kennedy. Link direto para o documento.


Um documento da inteligência americana que trata de uma conversa de um agente cubano anti-Fidel Castro e diz o seguinte: – “Agora temos muito dinheiro! Nossos novos patrocinadores/financiadores são judeus. Eles/nós cuidarão muito em breve de Kennedy“. O relatório informa que o sujeito expressava tremendo apoio para o ex-presidente Lyndon B. Johnson.


Este documento mostra que a CIA possivelmente treinava agentes em Cuba. Link direto para o documento.


Aqui temos um que afirma que os Estados Unidos pretendiam envenenar as plantações de Cuba e que teria que aparentar como uma “causa natural”. Há alegações de que este documento se trata de uma #fakenews.


Documento de extrema relevância também. Aqui, mostra que o Policial Tippit se encontrou com o suposto assassino de Kennedy, Lee Harvey Oswald, em um bar, alguns dias antes dele cometer o assassinato contra o presidente. Lee também matou este policial em sua suposta fuga. O documento também informa que o policial informou a rota de Kennedy para Oswald. Link direto para o documento.


Este documento mostra que apesar das alegações da CIA, que não infiltrava agentes secretos em jornais e mídias americanas, informa que havia pelo menos 40 agentes infiltrados nas redações de diversas mídias. Link direto para o documento.


Um documento de inteligência mostra que o Líder Sindical, Miguel Cruz (provavelmente do movimento socialista/comunista americano) declarou o seguinte: “Agora que eles cuidaram do presidente Kennedy, não teremos problemas mais em dominar tudo”. Link direto para o documento.


Documento mostra que Lyman Payne, outro ativista político da extrema-esquerda comunista, membro do partido socialista americano, era associado de Lee Harvey, tendo fortes ligações entre eles. Link direto para o documento.


Este intrigante relatório mostra que um repórter de um jornal em Cambridge (Inglaterra) recebeu uma ligação anônima 25 minutos antes do assassinato de Kennedy, pedindo para que ele ligue para a Embaixada Americana porque “grandes notícias virão de lá [dos Estados Unidos]”. Ainda não há um link disponível para o documento (aguardem).


Documento mostra que o ex-presidente Lyndon Baines Johnson era um membro da organização racista de esquerda KKK do Texas. Link direto para o documento.


Por enquanto, é o que o POLITZ oferece com exclusividade (e antes de qualquer outra mídia, seja no Brasil ou provavelmente no mundo) as informações mais relevantes e importantes retiradas do release dos documentos sobre o assassinato de John Kennedy.

Estamos apenas aguardando o algoritmo POLITZ captar mais informações para podermos divulgar para vocês em primeira mão. São quase três mil documentos e demora bastante para qualquer um analisar cada um deles e retirar a informação relevante.

Fiquem ligados em nosso Twitter Oficial para acompanhar em tempo real as atualizações sobre o caso. Atualizaremos sempre, assim que possível.

E por último, gostaríamos de lembrar que o POLITZ sobrevive apenas por doações e contribuições financeiras. Qualquer quantia é sempre bem vinda e vocês podem até doar mensalmente para o POLITZ continuar fazendo este trabalho. Peço que nos ajudem, de coração. Infelizmente nossos custos são altíssimos e não conseguiremos sobreviver sem vocês. São pequenas mídias independentes como o POLITZ que combatem a rede #fakenews da mídia mainstream tradicional.