Ações do Facebook despencam após estudo afirmar que 50% dos usuários da rede são fakes

As coisas andam de mal a pior para a rede orwelliana Facebook. Após o escândalo da Cambridge Analytica um ano atrás, um time de pesquisadores liderados por um ex-colega de Mark Zuckerberg em Harvard, que criou os primeiros protótipos da rede, pensa que a situação da rede é muito pior do que os investidores imaginavam.

Em um estudo publicado nessa terça-feira pelo Instituto PlainSite, uma pesquisa independente liderada por Aaron Greenspan, os analistas calcularam que o Facebook vem mentindo para seus investidores e para o público quanto as métricas de uso da plataforma, superestimando a quantidade de usuários em pelo menos 50%.

O time detalhou suas conclusões em um documento com setenta páginas:

O Facebook está mentindo para o seu público quanto a escala do problema de contas falsas, que podem representar até mais que 50% da rede. São métricas oficiais. Muitas delas não estão sendo mais divulgadas, sendo contraditórias e falsas. A companhia perdeu o controle do seu próprio produto.

Segundo a reportagem, uma das empresas mais bem sucedidas do mundo pode estar fadada ao fracasso, como a CompuServe e a AOL.


Você gosta do nosso trabalho? Que tal contribuir conosco? Somos uma mídia independente que não recebe dinheiro de políticos.

Considere nos apoiar com qualquer valor clicando aqui.


Fonte Primária da Informação:

Zero Hedge


Não esqueça de visitar o #FórumPOLITZ, a comunidade que mais cresce no Brasil!