Site especializado afirma que Venezuela posicionou mísseis russos S-300 na fronteira com o Brasil

O site DefesaNet é um dos maiores especialistas brasileiros em assuntos bélicos e militares e eles trouxeram com exclusividade a informação de que a Venezuela posicionaram mísseis russos S-300 na fronteira com o Brasil.

Após anunciar o fechamento da fronteira com o Brasil, em menos de algumas horas, a ditadura comunista de Nicolas Maduro posicionou tais mísseis em um claro ato de agressão contra o Brasil.

Esses mísseis foram adquiridos pela Venezuela da Rússia na época do ditador Hugo Chávez. Vejam a informação postada pelo site:

A Venezuela adquiriu os S-300 durante o governo de Hugo Chávez. Junto incorporou o conceito de defesa aérea desenvolvido pelos russos desde a Guerra Fria. Trata-se de um sistema escalonado, que vai desde o menor nível com canhões até os mísseis para grande altitude:

1 – canhões de 20 a 40mm;
2 – MANPADS IGLA S 3,5km
3 – S-125 Pechora 2M 20km Altitude
4 – BUK-2ME 25 km Altitude
5- S-300VM 30 km Altitude

A Venezuela adquiriu não só os sistemas de mísseis e Comando e Controle (C2), mas sim o conceito de operação e emprego dos russos. Há três anos foi o criado o “Comando de Defensa Aeroespacial Integral” (CODAI). É subordinado ao “Comando Estrategico Operacional” (CEOFANB), outro conceito importado da Rússia.

O CODAI tem recebido treinamento sobre os avanços ocorridos na Guerra da Síria diretamente de missões russas que visitam o país. O controle de afinidade ideológico dos seus membros. O S-300VM é o grande guarda-chuva do sistema de defesa aérea venezuelano. Pode-se dizer que é o que tem mantido vivo o Regime Chavista e o Governo Maduro.

Segundo o site, trata-se de uma clara provocação e “tem o fim de impactar todo o tráfego aéreo na região norte do Brasil”, criando uma área de exclusão aérea que atinge até Manaus e tornando inefetivo o aeroporto de Boa Vista.

O site afirma que as ações de interferência eletrônica possuem um alcance de 300 km.

 


Você gosta do nosso trabalho? Que tal contribuir conosco? Somos uma mídia independente que não recebe dinheiro de políticos.

Considere nos apoiar com qualquer valor clicando aqui.


Não esqueça de visitar o #FórumPOLITZ, a comunidade que mais cresce no Brasil!