Itamaraty de Bolsonaro votou contra a Palestina na ONU, apoiando Israel

Imagem ilustrativa das Colinas de Golã, principal zona de atrito atualmente em Israel com palestinos.

Publicado em 22/03/19.

Eis que fora quebrada a tradição esquerdista brasileira de votar em favor da Palestina em tudo que era possível. O Itamaraty de Jair Bolsonaro quebrou um ciclo vicioso de apoio à região, faltando uma semana para a viagem à cidade de Tel Aviv.

Segundo a fonte, a atitude foi interpretada dentro do Itamaraty como uma das maiores mudanças nas diretrizes de política externa em décadas, deixando isolado dos grupos antigos como a América Latina, BRICs e outros países emergentes.

O Brasil rejeitou a resolução que pedia uma “justiça” diante de supostas violações e crimes por parte de Israel registrados em 2018 na Faixa de Gaza. Também votou contra uma resolução favorável aos sírios, em que pediam a condenação de Israel por “violações de direitos humanos” nas Colinas de Golã e se absteve no quesito da expansão dos assentamentos israelenses em terras ocupadas.

É uma ruptura histórica.


Você gosta do nosso trabalho? Que tal contribuir conosco? Somos uma mídia independente que não recebe dinheiro de políticos.

Considere nos apoiar com qualquer valor clicando aqui.


Não esqueça de visitar o #FórumPOLITZ, a comunidade que mais cresce no Brasil!