Terrorista da Nova Zelândia cita o Brasil em seu manifesto: “com sua diversidade racial, é um país completamente fragmentado e segregado”

Apenas quem segue o POLITZ consegue receber em primeira mão a cobertura relacionada a importantes eventos em todo mundo, além das nossas informações exclusivas.

O caso do terrorista da Nova Zelândia está sendo amplamente noticiado por nós, incluindo diversos detalhes que estão sendo propositalmente distorcidos pela mídia.

Para quem perdeu o post principal, incluindo uma tradução exclusiva nossa sobre o manifesto divulgado, vocês podem conferir aqui:

Obtivemos o manifesto publicado pelo terrorista da Nova Zelândia, bem como seus posts em chans obscuros da internet

A notícia que estamos trazendo diz a respeito de um capítulo onde o terrorista cita o nosso país, com todas as letras.

Trouxemos um print que ilustra nossa reportagem e se encontra na página 33 do arquivo, que não estamos divulgando. Colocamos a nossa marca d’água para evitar quaisquer cópias não autorizadas do nosso trabalho.

Grifamos a parte em que ele cita o nosso país, com vossa licença.

Segue a nossa tradução:


Diversidade é uma fraqueza

Por que falam que a diversidade é a nossa maior força? Alguém pelo menos pergunta o motivo? É falado como um mantra, repetido ad infinitum “diversidade é a nossa maior força, diversidade é a nossa maior força, diversidade é a nossa maior força…”. Infelizmente pela mídia, pelos políticos, educadores e celebridades. Mas ninguém nos da uma razão para isso.

O que dá a força para uma nação? E o que a diversidade aumenta em nossa força? Que parte exatamente da diversidade aumenta a nossa força? Ninguém pode nos dar uma resposta.

Enquanto isso, as nações com altos índices de diversidade no mundo mostram infinitas cenas de conflitos sociais, políticos, religiosos e étnicos. Os Estados Unidos são um dos países mais “diversos” do planeta Terra e eles estão a um passo de arrebentar uns e outros em pedacinhos. O Brasil com toda a sua diversidade é um país completamente fragmentado como nação, onde as pessoas não conseguem conviver juntas e se separam, se autosegregando sempre que possível. A África do Sul com toda a sua “diversidade” está se transformando em um banho de sangue conforme a “diversidade” aumenta, negros contra negros, negros contra brancos, brancos contra negros, negros contra indianos, não importa, é a etnicidade contra a etnicidade. Todos eles ficam uns contra os outros no final.

Por qual motivo a diversidade dá força para as nações do ocidente e não é ela que dá força para as nações do oriente (China, Japão, Taiwan, Coreia do Sul)? Como eles podem ser tão fortes? A China está para ser a nação que vai dominar o mundo nesse século, enquanto falta diversidade? Por que esses países sem diversidade são tão melhores que os nossos em tantas métricas diferentes?

Diversidade não é força. Unidade, propósito, confiança, tradições, nacionalismo e radical nacionalismo são os que nos dão força. Todo o resto são falácias.

Diversidade é fraqueza. Unidade é força.


Você gosta do nosso trabalho? Que tal contribuir conosco? Somos uma mídia independente que não recebe dinheiro de políticos.

Considere nos apoiar com qualquer valor clicando aqui.


Não esqueça de visitar o #FórumPOLITZ, a comunidade que mais cresce no Brasil!