Publicado em 08/04/19.

É impossível negar que as mídias independentes estão crescendo cada vez mais no Brasil. Algo que era bastante comum nos Estados Unidos e na Europa, também já cai no gosto dos brasileiros. Drudge Report, BreitbartThe Gateway Pundit e Daily Wire são grandes exemplos de mídias que fazem parte dessa sociedade.

Com a queda da credibilidade das mídias tradicionais feita por jornalistas de carreira, as mídias independentes ganham espaço dia após dia, atingindo milhões de pessoas por mês com suas informações estrategicamente suprimidas por mídias mainstream.

Recursos inovadores como a disponibilização da Fonte Primária da Informação para que o próprio leitor confira com os próprios olhos a origem da informação e com textos rápidos e objetivos, garantem um espaço único para parcelas da sociedade que cansaram das desinformações feitas pelas mídias mainstream.

A participação da própria Comunidade e a nossa constante interação com ela, fazendo o jornalismo junto com o público é outro grande diferencial que o POLITZ oferece. Sem contar a nossa rede social, exclusiva e pioneira no ramo: O #FórumPOLITZ, uma plataforma única e inovadora, especializada em todo tipo de discussão, de política até filosofia, sociologia e jogos, também com milhões de acessos mensais, em constante crescimento.

O nosso Fórum conta com o maior Tópico do Brasil (talvez do mundo) para acompanhar notícias e discutir sobre um governo, com um conteúdo inteiramente criado e compartilhado pelos próprios membros, constantemente ativos e oferecendo pontos de vista que representam diversos sentimentos comuns da população em geral.

Hoje o POLITZ acessou a empresa inglesa SimilarWeb, que oferece o serviço de gerenciamento de dados, rankings, acessos e estatísticas. Há cerca de dois meses atrás, trouxemos os resultados do Alexa, empresa da Amazon que também trabalha nessa área:

Um site de notícias da mainstream está incomodado com o sucesso das mídias independentes

… depois de um cerco incômodo de uma certa mídia da mainstream.

Os resultados da SimilarWeb foram bastante animadores para nós, vejam vocês mesmos:

Print da Dashboard do sistema da SimilarWeb. Vocês mesmos podem conferir acessando o site.

Segundo os dados colhidos pela empresa em 2019, no período de janeiro a março, o POLITZ está entre os mil sites mais acessados do Brasil, exatamente na posição 1.454.

Comparado ao restante do mundo, estamos entre os 31 mil sites mais acessados de todo o planeta (ou pelo menos até onde o algoritmo deles consegue alcançar).

São resultados semelhantes aos encontrados pelo Alexa, que neste caso, é necessário a instalação de um plugin pago para que ele faça a mensuração precisa. Da mesma forma, o Analytics do Google é bloqueado naturalmente por alguns navegadores, influenciando negativamente na posição.

O nosso print da Dashboard do Google. Infelizmente não é possível o acesso público, pois é um sistema interno.

Praticamente em 3 meses, tivemos quase 3 milhões de acessos, 1 milhão por mês.

O Google por outro lado afirma que foram quase 2 milhões de visualizações de páginas em apenas um mês, com 5,07 milhões de impressões.

O Twitter, que também conta com uma Dashboard privada, também informa as suas estatísticas:

Mais um print nosso do sistema interno (não público).

Considerando que o começo de ano é sempre difícil para todos nós (e ficamos de férias nos meses de dezembro e janeiro), além de não trabalharmos nos finais de semana, temos as seguintes informações relevantes: Foram 6,4 milhões de impressões de tweets (nossas belas notícias) e mais de 7.600 novos seguidores em apenas um mês.

Normalmente, em tempos de alta atividade do nosso trabalho, atingimos algo em torno de 12 milhões de impressões. É muita coisa. E já já entregaremos um novo print dessas informações, prometemos chegar nesse valor novamente, só depende da nossa atividade.

Isso representa algo em torno de 10-15% do tráfego de grandes sites da mainstream, formada por jornalistas carreiristas que nadaram em dinheiro público. Nós começamos do zero. Com zero seguidores, criando a nossa credibilidade dia após dia, desde o nosso lançamento público em 2016. Em breve seremos 20%, 30%, 40% e quem sabe um dia, se Deus nos permitir, nossa mídia independente terá números iguais da audiência das grandes empresas que supostamente são “jornalísticas”.

Porém, essa audiência atual é maior que muito canal de TV à cabo por aí e estamos orgulhosos disso, não temos vergonha nenhuma em falar: somos independentes e começamos uma nova era do jornalismo no Brasil.

Em breve estaremos registrando formalmente a nossa empresa nos órgãos responsáveis e também queremos preparar novos formatos de notícias, especialmente com vídeos e com o Instagram, dentro dos nossos limites é claro.

Tudo isso só acontece graças a vocês, por confiarem em nosso trabalho. Sabemos que de vez em quando tropeçamos em algumas coisas, mas garantimos que não é por maldade e nos retratamos imediatamente quando acontece. Não há robôs por aqui, não há seguidores comprados, ganhamos organicamente um por um, de forma totalmente natural, conquistando a confiança de milhares de brasileiros, com credibilidade, seriedade (nem tanto, de vez em quando temos algum senso de humor) mas sempre com profissionalismo.

Também pretendemos em breve entregar um media kit para os interessados. Assim que desenvolvermos ele, informamos todos vocês.

De coração, muito obrigado.

Um grande abraço,

Pedro Politz, fundador e editor do POLITZ.


Você gosta do nosso trabalho? Que tal contribuir conosco? Somos uma mídia independente que não recebe dinheiro de políticos.

Considere nos apoiar com qualquer valor clicando aqui.


Não esqueça de visitar o #FórumPOLITZ, a comunidade que mais cresce no Brasil!