Crise de imigração na Suécia: Imigrantes estrangeiros já chegam em 29% da população nacional, sendo a maioria de países islâmicos

Publicado em 06/05/19.

Segundo novos dados do Escritório Central de Estatística da Suécia, a demografia no país continua mudando dramaticamente. Enquanto a população estrangeira que vive no país está aumentando rapidamente, a população originalmente sueca está despencando.

No final de 2018, quase 3 milhões de pessoas ou o equivalente a 29% da população, são formados por imigrantes.

O aumento desde a virada do milênio é de 1.4 milhões e durante o mesmo período, a população originalmente sueca teve uma queda de 24 mil pessoas.

Segundo a informação da reportagem da FPI, os cálculos indicam que a proporção entre estrangeiros e suecos (com pelo menos um parentesco) é de 50 para 50l.

Vejam o gráfico que não entendemos nada por estar nessa língua esquisita:

O importante é que conseguimos traduzir a informação da mídia local (logo abaixo).

Segundo as informações, a razão pela mudança drástica na demografia do país se deve principalmente a imigração que nos últimos 20 permitiu que quase 2 milhões de pessoas vivessem no país, sendo a grande maioria de forma permanente.

Os maiores grupos imigratórios são de países islâmicos, como Síria, Afeganistão, Iraque, Irã, Eritreia e Somália. 60% desses são homens.


Informação: Como obviamente não falamos sueco, usamos o serviço do Bing para a tradução da reportagem local, que está na língua do país em questão.


Você gosta do nosso trabalho? Que tal contribuir conosco? Somos uma mídia independente que não recebe dinheiro de políticos.

Considere nos apoiar com qualquer valor clicando aqui.


Não esqueça de visitar o #FórumPOLITZ, a comunidade que mais cresce no Brasil!