FONTE AFIRMA QUE HÁ INDÍCIOS EM DOCUMENTOS QUE MOSTRAM SUSPEITAS DE IRREGULARIDADES E IMPROBIDADE DE SANTOS CRUZ

Foto ilustrativa do General Santos Cruz.

Atualizado em 08/05/19 às 17h44m.

O POLITZ demorou um pouco para divulgar essas informações, mas não tem problema. É um assunto urgente e merece a atenção de todos.

Corroborando em parte com a nossa reportagem anteriormente postada (abaixo), a FPI também publicou uma informação referente ao caso.

Hoje, o Antagonista fez a seguinte reportagem (link disponível logo abaixo), informando que circula entre os integrantes do governo uma mensagem de WhatsApp que indica a atuação do ministro Santos Cruz na renovação do patrocínio da Apex ao Sindicato da Indústria Audiovisual de São Paulo.

Essa mensagem teria sido enviada por Letícia Catelani pelo general Roberto Escoto, chefe do gabvinete do embaixador Mario Vilalva, que presidia a Apex anteriormente.

Segundo a informação, Vilalva havia recebido uma ligação de Santos Cruz, determinando a renovação do contrato.

“O ministro solicitou que a Apex resolva essa questão impreterivelmente hoje até as 12oohs”.

Catelani não respondeu a mensagem.

Posteriormente, o chanceler Ernesto Araújo demitiu Vilalva e Escoto, abrindo uma nova “crise”.

Escoto afirmou para o Antagonista que “não há nada de espúrio no contrato ou de ilegal atuação de Santos Cruz”.

Estamos tentando obter o contato com Letícia Catelani, mas estamos aguardando a sua resposta.

Vejam a imagem que foi divulgada pela FPI:

Santos Cruz também ainda não se manifestou.


Outra Fonte da Informação:

O Antagonista


Publicado em 08/05/19.

MUITÍSSIMA ATENÇÃO PARA A EXCLUSIVIDADE DA MÍDIA CRÍTICA NACIONAL!

Há meia hora atrás mais ou menos, a mídia Crítica Nacional publicou uma informação bombástica no seu site, onde vocês podem conferir a informação completa clicando no link da FPI.

A reportagem desta antiga mídia independente afirma que eles obtiveram acesso à diversos documentos e investigaram à fundo a atuação do Ministro Santo Cruz e sua relação com outros ministérios e autarquias.

Nos documentos, o site afirma que o Ministro Santo Cruz aparece “exercendo pressão sobre funcionários que não estão hierarquicamente ligados a ele” e ainda que “ordena unilateralmente que esses funcionários assinem contratos conforme suas determinações”.

Obviamente isso poderia beneficiar terceiros que estão fora do Governo.

Para a Crítica Nacional, esses documentos sugerem indícios de “atos de possível improbidade administrativa” e que estão nas mãos de integrantes da alta cúpula do governo.

O Crítica Nacional defende no final que ele seja afastado do cargo até um resultado conclusivo devido a esses documentos, já que os indícios são bastante “robustos” para abrir uma investigação, até mesmo para assegurar o pleno direito de defesa do Ministro.

O POLITZ defende que o caso seja investigado, se há realmente suspeitas sobre os fatos objetos dessa matéria, além do respeito ao princípio do contraditório e da plena defesa, positivados em nossa Constituição Federal de 1988.

Será que essas são os fatos que “estavam para vir à tona” que o Eduardo Bolsonaro se referiu?

Eduardo Bolsonaro sobre a demissão da diretora da Apex: “Novos fatos virão à tona”


Outra(s) Fonte(s) da(s) Informação(ões):

Arquivo da Reportagem


Você gosta do nosso trabalho? Que tal contribuir conosco? Somos uma mídia independente que não recebe dinheiro de políticos.

Considere nos apoiar com qualquer valor clicando aqui.


Não esqueça de visitar o #FórumPOLITZ, a comunidade que mais cresce no Brasil!