Segundo estudo, principais estatísticas brasileiras de morte por homofobia são falsas

Publicado em 02/05/19.

Um recente estudo foi publicado no site de uma organização não-governamental conhecida como “Liga Humanista” e o POLITZ resolveu trazer essa informação para o nosso público.

Queremos deixar claro que esse conteúdo não foi produzido por nós ou muito menos endossado.

Temos a função de apenas agregar informações relevantes para a sociedade e queremos deixar o POLITZ de portas abertas para qualquer um que queira contestar tais informações. Da mesma forma, o #FórumPOLITZ também está sempre de portas abertas para discussões mais aprofundadas.

Os créditos do estudo são das seguintes pessoas:

Eli Vieira. Biólogo geneticista, presidente da Liga Humanista, criador de conteúdo. Participou da checagem, criou texto e gráficos.

Camila Mano. Doutora em bioquímica. Participou da checagem.

Daniel Reynaldo. Administrador do blog Quem a Homotransfobia Não Matou Hoje? Participou da checagem.

David Agape e Vanessa Bigaran. Fundadores da Agência Dossiê. Participaram da checagem.

Para quem deseja ler o estudo completo, basta acessar o link fornecido acima, na Fonte Primária da Informação.

No mas, trouxemos os principais pontos do estudo:

  • Oficialmente, não há número sobre os mortos por homofobia no Brasil;
  • Relatórios amplamente publicados pela imprensa são errados, em pelo menos 88% dos dados;
  • Apenas 31 casos (9%) dos dados totais de 2016 são realmente relacionados com homofobia;

Para maiores detalhes quanto à pesquisa, acessem o link que disponibilizamos.

A imagem foi retirada do próprio site, dentro do estudo em tela.


Você gosta do nosso trabalho? Que tal contribuir conosco? Somos uma mídia independente que não recebe dinheiro de políticos.

Considere nos apoiar com qualquer valor clicando aqui.


Não esqueça de visitar o #FórumPOLITZ, a comunidade que mais cresce no Brasil!