O Ministério Público de Goiás, através do Procurador da República Ailton Benedito, decidiu cobrar em caráter de urgência, explicações do Facebook por ter removido quase duzentas páginas e 87 perfis de caráter conservador/de direita de sua rede social.

O Procurador deu um prazo de 48 horas para que o Facebook envie a relação das páginas e perfis removidos, com uma justificativa fática para a exclusão de cada um.

Segundo a FPI, todas as páginas juntas possuem mais de meio milhão de seguidores.

Alguns comentários do Procurador:

“as normas constitucionais e legais que regulam a internet no Brasil atuam sempre com vistas à liberdade de expressão, ao direito de acesso de todos à informação, ao conhecimento e à participação na vida cultural e na condução dos assuntos públicos”

… é preciso “impedir a censura, bem como a discriminação dos usuários, por motivo de origem, raça, sexo, cor, idade, orientação política, entre outros”

Imagem divulgada pela FPI.

Nossas congratulações ao Procurador Ailton Benedito, pelo excelente trabalho que vem fazendo para o Brasil em sua brilhante carreira.

O Procurador Ailton se manifestou na rede social Twitter:

O POLITZ também deu uma opinião hoje mais cedo sobre o assunto:

Por essa os globalistas não esperavam.

O Facebook praticou um terrível ato de censura que nos remete as ideias de Orwell em 1984.

Só falta agora a República lançar o Ministério da Verdade, porque a censura já está batendo forte na vida dos brasileiros.