O drop em questão do #QAnon começou com uma simples postagem no Twitter, de um canal que posta notícias:

O canal afirma que o CEO (dono) do Twitter Jack Dorsey declarou em testemunho preparado (não juramentado) para o Congresso americano hoje que “O Twitter não usa políticas ideológicas para tomar decisões”.

Dorsey se referia aos casos de perseguição contra a direita, perfis conservadores sendo banidos, shadowban, censura e enfim, todo aquele kit starter de qualquer ditadorzinho de meia tigela.

O POLITZ cobriu amplamente o fato em diversas postagens, veja uma:

Estranho fenômeno soviético no Twitter faz com que diversos perfis de direita no Twitter sejam bloqueados. A perseguição ideológica já é uma realidade e só você não enxerga isso

Posteriormente, nos chans apropriados da greyweb (locais da internet que ninguém acessa sem saber como chegar lá) o insider #QAnon dropou o seguinte:

Diz assim, no box:

Um drop do dia três do #QAnon, com uma imagem de Mark Zuckerberg no fundo, um print de uma reportagem e um print de alguns dados do Facebook. A legenda da imagem: “Facebook foi criado pelo DARPA (Agência de Projetos Avançados de Defesa e Pesquisa) para controlar ‘a existência inteira de uma pessoa'”. Em baixo: Você já está acordado? [Em referência ao Great Awakening].

Em seguida, sua postagem hábitual:


– Facebook sem energia elétrica hoje?

– @Jack [em ref. ao dono do Twitter]

– Assessoria jurídica antes do testemunho ao Congresso?

– Sua declaração será: “O Twitter nega que atualmente está adotando formas como o shadowbanning, e uso de políticas ideológicas, não descriminamos, temos orgulho, não existe censura, somos todos abertos e transparentes”.

– Twitter retorna ao uso do shadowban.

– Você está sendo um MENINO MAU!

Q.


Posteriormente, o #QAnon compartilho o link do Twitter da agência de notícias, reafirmando o fato.

O detalhe é que a postagem do #QAnon veio antes do testemunho ao congresso, sabendo provavelmente o que Jack iria falar e antes da notícia daquele perfil lá de cima.

Pois bem.

Jack Dorsey afirmou para o Congresso que o Twitter não faz essas perseguições ideológicas, não censura, não usa shadowban.

Acontece que logo após isso, um vídeo do PROJECT VERITAS (que basicamente, descobre a verdade escondida por trás dessas mentiras todas) veio a tona. Nele, é mostrado uma porção de entrevistas com vários funcionários e ex-funcionários afirmando sim, em câmera escondida, que o Twitter usa ideologia política para decidir sobre a rede, como o uso de ferramentas de censura contra opositores, como a direita, conservadores, etc.

Vejam vocês mesmos:

E então, o #QAnon é só uma conspiraçãozinha besta?

Não nos parece até agora.

Qual é a sua opinião?