Tristeza na Europa: juiz da Holanda dá uma sentença ridícula de 20 meses para afegão refugiado que estuprou deficiente mental

A sentença evitaria a deportação do refugiado islâmico.

Um refugiado afegão de 38 anos levou apenas 20 meses de prisão após ter estuprado uma jovem de 18 anos com deficiência mental.

Na data do crime, ele era empregado de um supermercado onde atacou a sua vítima.

O afegão em sua defesa alegou que foi “sexo consensual”, mas a vítima disse que teve nojo além de ser o dobro da idade dela.

A Promotoria pediu apenas 2 anos de prisão, mas a Corte decidiu dar a pena mínima de 20 meses, evitando a posterior deportação.

Políticos holandeses e cidadãos ficaram em choque após essa sentença ridícula. O partido VVD exige explicações do Ministro da Justiça para esses casos.

O primeiro ministro da Holanda, Geert Wilders, se sentiu “doente” e “numa situação impossível de descrever”. “A Holanda de Mark Rahman está doente”, disse ele no Tweet.

A Europa está doente, caro primeiro ministro.