A Sra. Aparecida tinha câncer terminal, segundo o que falou uma das filhas.

Ela morreu no início dessa semana e era dona da pensão onde o terrorista que atacou Bolsonaro se hospedou por 15 dias com tudo pago.

Ela foi ouvida pela Polícia Federal no inquérito que investiga a tentativa de assassinato contra Jair Bolsonaro.