O Antagonista postou hoje uma interessante linha de raciocínio que muitos internautas vem levantando nos últimos dias.

Está na hora de cobrar o voto útil dos outros candidatos.

Ciro Gomes meio que derreteu segundo a última pesquisa FSB/BTG, tendo os seus votos passados para Haddad.

A possibilidade de decisão em primeiro turno aumenta, já que Haddad e Bonoro possuem mais de 60% dos votos válidos.

Agora está na hora de cobrar o voto útil dos outros candidatos. Geraldo Alckmin, João Amoêdo, Henrique Meirelles e Alvaro Dias somam 16% do eleitorado. Se eles realmente desejassem o bem do país, todos eles deveriam transferir seus votos para Jair Bolsonaro.

Alckmin poderia mostrar um certo respeito para o eleitorado que sempre votou no PSDB em outras oportunidades. Comentamos constantemente a bizarrice de sua campanha eleitoral atacar o candidato que tem o voto mais consolidado de todos. Foi um belo de um tiro no pé que simplesmente não teve nenhum resultado positivo para sua campanha. O próprio Senador Cássio Cunha também afirmou a mesma coisa.

Se no futuro Alckmin decidir por não apoiar nem Bolsonaro e nem Haddad, sua covardia estará eternizada na memória dos brasileiros. Bom, ele também pode acabar apoiando Haddad e botar um prego no caixão do PSDB, afirmando categoricamente que o partido não passa de uma falsa oposição ao totalitarismo PTista.

E ainda temos o Amoêdo, que covardemente afirmou recentemente que não iria apoiar nenhum dos candidatos. Mesma situação. É basicamente falar que está completamente de acordo com quase duas décadas de um governo esquerdista que colocou o país no buraco em que se encontra hoje.

Meirelles, Alvaro Dias e Cabo Daciolo ainda podem sair dessa eleição por cima.

Basicamente está na mão desses candidatos e dos seus eleitores: ou essa disputa é enterrada no primeiro turno com um grande movimento anti-PT, ou corremos o risco do Brasil votar para as mãos do partido do presidiário condenado.

É com vocês.