As informações são do O Antagonista (FPI). Queremos registrar a bela cobertura que os jornalistas dessa mídia estão fazendo. Tirando o POLITZ e outras independentes, o Antagonista é a única mídia da mainstream que vem dando uma cobertura adequada ao caso da tentativa de assassinato contra Jair Bolsonaro, em especial, o jornalista Cláudio Dantas.

O delegado federal Rodrigo Morais Fernandes, responsável pelas investigações do Adélio Bispo, o criminoso que tentou assassinar Jair Bolsonaro, chefiou por dois anos a Assessoria de Integração das Inteligências da Secretaria de Defesa Social (Segurança Pública) do governador de Minas Gerais Fernando Pimentel.

Dois anos atrás ele virou alvo da imprensa por ter sido enviado por Pimentel para assistir o Super Bowl, na Califórnia (EUA). O governador na época tinha alegado que Fernandes coordenava em Minas a Comissão das Olimpíadas Rio-2016.

Morais também foi por alguns meses diretor da Inteligência da Secretaria Extraordinária para Grandes Eventos, do gov. Dilma. Também foi condecorado por Pimentel com a Medalha Alferes Tiradentes.

Atualmente ele é o delegado regional de Investigação e Combate ao Crime Organizado da PF em Minas Gerais. Segundo o seu currículo, antes da Polícia Federal, ele foi advogado da Associação dos Funcionários Fiscais do Estado de Minas Gerais.